O Circuito Quilombola Paulista

São 33 comunidades remanescentes de quilombos, opção de passeio e de conhecer as origens do movimento negro de resistência à escravidão

Com informações da Agência SP Notícias. Foto: Gilberto Marques

No Estado de São Paulo existem 33 comunidades remanescentes de quilombos, em áreas que serviam de abrigo e resistência dos antigos escravos, desde o século XVII. Hoje, nessas terras reconhecidas pelo Governo do Estado (confira o mapa), vivem cerca de 1,4 mil famílias que celebram a cultura de seus antepassados e produzem diferentes produtos agrícolas, com assistência técnica da Fundação Itesp, que promoveu o trabalho de regularização fundiária das terras.


Essas comunidades compõem o Circuito Quilombola Paulista, criado em 2016 com o intuito de desenvolver o turismo agroecológico e propiciar fonte de renda para os moradores. A valorização cultural de tais comunidades também estão no cerne do Circuito.

Um desses núcleos remanescentes de quilombos é a Comunidade de Ivaporunduva, no município de Eldorado, no Vale do Ribeira, sul do Estado. Ela foi reconhecida há 20 anos, em 1998, e titulada há 15 (em 2003).

Em Ivaporunduva, os turistas são recebidos pelos moradores locais, que mantêm uma pousada para pernoite, com café da manhã, almoço e jantar. É uma oportunidade para experimentar o modo tradicional de vida quilombola e aprofundar o conhecimento sobre uma de nossas principais tradições e raízes culturais.

Bem estruturada, a comunidade mantém monitores para atender os visitantes e orientá-los sobre a história da região e suas características, em especial as lutas que envolveram a resistência dos escravos contra os seus opressores.

Entre as atrações do local, está a igreja mais antiga da região, a Capela Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, construída no século XVII, às margens do Rio Ribeira e que é tombada pelo Condephaat, órgão de preservação do patrimônio histórico. A comunidade também produz um bonito artesanato, como bolsas, cintos e almofadas, feito com sementes e folhas de bananeira e doces preparados pelas quilombolas. O principal produto agrícola é a banana orgânica.

Há outras comunidades integrantes do Circuito Quilombola Paulista que podem ser visitadas. São elas:  Quilombo do Mandira, no Municípío de Cananéia; os Quilombos São Pedro, André Lopes, Pedro Cubas, Pedro Cubas de Cima, Sapatu, todos no Município de Eldorado; os Quilombos da Caçandoca, da Fazenda, Camburi, no Muncípio de Ubatuba; Quilombos Cedro, Reginaldo e Ribeirão Grande, no Município de Barra do Turvo; e o Quilombo Peropava, no Município de Registro.

  • Circuito Quilombola Paulista
    Visita à Comunidade Ivaporunduva
    Agendamento de visitas pelo telefone/whatsap (13) 98106-5573, com o presidente da comunidade, sr. Elson

Oficina de redes sociais para empreendimentos solidários. Dia 24/03/2018, em Santos. Só R$ 30. Saiba mais aqui

Um comentário sobre "O Circuito Quilombola Paulista"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 3 =