Organizações do Brasil e da Nigéria promovem encontro internacional sobre justiça climática

Evento ocorre entre os dias 19 e 22 de junho, em Santos, reunindo ativistas, especialistas, lideranças sociais e representantes do poder público; programação é aberta ao público em geral, e gratuita


Da LN Textos | De Santos (SP)

Uma organização brasileira, o Instituto Procomum, e outra da Nigéria, a Surge África, promovem nesta semana (dias 19 a 22) o Encontro Internacional Lab Narrativas Climáticas – O Sul Global no Centro das Soluções para o Bem Viver.

O evento ocorre em Santos e reúne especialistas, lideranças comunitárias, representantes do poder público e organizações ligadas à questão ambiental e seus impactos, como Sleeping Giants Brasil, Perifa Connection, Data Labe e Morada Comum, entre outras.

A programação inclui mesas de debate (dias 19 e 20), gratuitas e abertas ao público em geral, e laboratório de inovação cidadã (dias 21 e 22), com 20 participantes selecionados em chamada pública.

Todas as atividades serão realizadas na sede do Instituto Procomum, à Rua Sete de Setembro, 52, na Vila Nova, bairro da região central santista.

AMÉRICA LATINA E CONTINENTE AFRICANO

O objetivo é construir uma agenda mais ampla, voltada para a discussão e a comunicação sobre a justiça climática, a articulação territorial e internacional e a busca por conexões entre as dinâmicas socioculturais e políticas que moldam a América Latina e o continente africano.

Além disso, o encontro visa fortalecer a cooperação Sul-Sul e desenvolver soluções para diminuir os impactos ambientais e sociais.

PROGRAMAÇÃO DO ENCONTRO INTERNACIONAL

Quarta-feira, 19 de junho

18h – Mesa de Abertura: A Crise Climática e o Sul Global – Que Modelo Nos Trouxe Até Aqui?

Palestrantes:

  • Nasreen Al-Amin, fundadora e diretora-executiva do Surge Africa. Especialista em sustentabilidade ambiental na Nigéria, com experiência nos setores de políticas, diplomacia, desenvolvimento e comunicação.

  • Simone Takuá, filha de parteira, nascida e criada na aldeia, na cultura Guarani-Mbya. É pedagoga e importante liderança e fitoterapeuta na aldeia Piaçaguera, em Peruíbe (SP).
  • Ana Sanches, doutoranda em Mudança Social e Participação Política, pesquisa Ecologismos Decoloniais, Participação e Mudança Social, Justiça e Racismo Social. Atua no Instituto Pólis e é ativista no movimento negro e socioambiental.
  • Mediação: Marina Guzzo, artista e pesquisadora das artes na interface do corpo e da paisagem. É professora associada da Unifesp – Baixada Santista, pesquisadora do Laboratório Corpo e Arte no Instituto Saúde e Sociedade.

19h30 – Apresentação artística com o rapper e multiartista indígena Wescritor, nascido em São Vicente (SP), do povo Tupinambá de Olivença (BA); e com o Coral Nhaderu Rembiguai, da comunidade indígena de Paranapuã, também de São Vicente (SP).

Quinta-feira, 20 de junho

10h – Roda de conversa: Qual o Tamanho do Problema Quando Falamos em Crise Climática? – Olhares sobre Dados e Informações na Construção de Soluções Efetivas. Com:

  • Clara Sacco, diretora executiva e cofundadora do data_labe. Bacharel em Estudos de Mídia, atua em projetos que conectam comunicação, tecnologias, produção cultural, juventude e mobilização política;
  • Alexandra Sampaio, engenheira, com mestrado em Ciências Ambientais, é docente e coordenadora do Núcleo de Pesquisas Hidrodinâmicas da Universidade Santa Cecília, em Santos.
  • Fábio Tatsubô, coordenador do Comitê ODS da Prefeitura Municipal de Santos, atua no monitoramento do Plano de Governo.
  • Mediação: Arminda Augusto, jornalista, gerente de projetos e relações institucionais do Grupo Tribuna.

14h – Roda de Conversa

Prevenir, Antecipar, Adaptar e Mudar. Como construir soluções convergentes e governança compartilhada nas soluções? Com:

  • Samia Sulaiman, coordenadora-geral de Articulação do Departamento de Mitigação e Prevenção de Riscos da Secretaria Nacional de Periferias do Ministério das Cidades. É mestra em Planejamento e Gestão de Riscos Naturais.
  • Tatiana Mendonça Cardoso, cientista social e educadora popular. É membro do Grupo de Mulheres da Enseada da Baleia (MAE), na ilha do Cardoso, Cananeia (SP), atuando com confecção sustentável e turismo comunitário e educacional.
  • Mário Bueno, secretário-adjunto de Meio Ambiente de São Vicente (SP), com formação em Ciências do Mar e Engenharia Ambiental.
  • Mediação: Pedro Torres, cientista social e planejador urbano, é professor de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (Procam/USP) e atua nas áreas de gestão e planejamento, com ênfase em adaptação justa às mudanças climáticas e cidades costeiras.

16h – Roda de Conversa

Narrativas Climáticas: Como Produzir Uma Comunicação Mobilizadora? Com:

  • Muhammad Shamsuddin Ibrahim, consultor de Resiliência e Energia pela Surge Africa, é ambientalista, especialista em Comunicação e defensor de Políticas Ambientais.
  • Thux Thuane, diretora executiva da PerifaConnection, plataforma de disputa de narrativas sobre as periferias brasileiras, é pesquisadora acadêmica nas áreas de reforma agrária, direito à moradia, atuação dos movimentos sociais e assessoria jurídica popular.
  • Leonardo Leal, co-fundador e Diretor de Comunicação do Sleeping Giants Brasil, organização progressista de atividades digitais que afirma combater discursos de ódio e desinformação de forma anônima na internet.
  • Nathalia Rocha, diretora executiva da Morada Comum, rede global que fortalece e contribui para a criação de instituições físicas que capacitam pessoas a construir o bem comum para o meio ambiente.
  • Daniel Akinola Oladoja, gerente nacional do Conselho Global de Comunicação Estratégica da Nigéria.
  • Mediação: Tatiane Matheus, jornalista e pesquisadora de Justiça, Climática, Gênero e Racismo Ambiental. É membro do Grupo de Trabalho de Gênero e Clima do Observatório do Clima e autora do livro “Vozes Femininas Pela Economia Verde e Inclusiva”

LABORATÓRIO

Já no laboratório de inovação cidadão, dias 21 e 22, os participantes selecionados vão trabalhar na criação de soluções de baixo custo e fácil realização que possam chamar a atenção de autoridades e meios de comunicação, sobre a urgência de enfrentamento aos impactos ambientais e sociais das mudanças climáticas na Baixada Santista.

Mais detalhes em <https://lab.procomum.org/lab-narrativas-climaticas/>.


Imagem em destaque: Nasreen Al-Amin, diretora-executiva da Surge Africa, especialista em sustentabilidade ambiental na Nigéria, palestrante do evento em Santos. Foto: divulgação




CONTAMOS COM VOCÊ!
Para nos mantermos e continuarmos a produzir conteúdo útil.
Você pode nos ajudar. Você pode:
> Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo pix: redemacuco@protonmail.com
> Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
> Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Um comentário sobre "Organizações do Brasil e da Nigéria promovem encontro internacional sobre justiça climática"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 3 =