Lagos, Nigéria, e o desafio de lidar com a elevação do nível do mar

Cidade mais populosa do continente africano é uma das oito em todo o planeta seriamente ameaçadas pelos efeitos do aquecimento global


Do Matéria de Capa, da TV Cultura | De São Paulo (SP)

Se o aquecimento global passar de 2°C antes do fim deste século, uma parte considerável de Lagos, capital da Nigéria, corre o risco de ser inundada pelas águas do Oceano Atlântica.

Mais populosa da África – são 24 milhões de habitantes -, a cidade é uma das oito em todo o planeta ameaçada pelo aumento do nível do mar decorrente das mudanças climáticas.

Lagos tem boa parte do seu território situado a um metro do nível do mar. Com o aquecimento global chegando aos 2°C nos próximos 80 anos, a elevação das águas chegaria a 90 cm, apontam os estudos.

Contudo, os impactos podem ocorrer mesmo que o aquecimento não chegue aos 2°C.

Os efeitos começam a ser percebidos, e algumas mudanças têm sido implementadas no cotidiano da cidade.

O sistema de transporte, por exemplo, tem sido incrementado com rotas aquaviárias. Já são 40 rotas de ferry-boat e dezenas outras de embarcações menores.

Mudanças na construção de casas, de modo a elevar a altura delas ante o solo, também começam a ser planejadas.

De imediato, a invasão do mar sobre áreas costeiras devem atingir pelo menos 740 mil moradores de Lagos.

OUTRAS CIDADES

As outras cidades, em todo mundo, sob apreensão semelhante são as seguintes:

  • Houston, Estados Unidos |Para o afundamento desta cidade do estado americano do Texas contribui o fato de ser o centro da indústria de petróleo e gás dos EUA. A extração de minerais fez com que uma área de 12 mil quilômetros quadrados de seu território tenha sofrido uma baixa de até 3 metros. Partes desta zona continuam se afundando a um ritmo de 5 centímetros por ano.
  • Londres, Reino Unido | A capital britânica, por sua vez, está se afundando em parte devido ao derretimento das geleiras. A Barreira do Tamisa, inaugurada em 1984 para proteger a cidade de inundações, era utilizada duas ou três vezes por ano. Porém, atualmente é usada seis ou sete vezes.
  • Jacarta, Indonésia | Os cientistas destacam que 40% da capital indonésia já se encontra abaixo do nível do mar e que a cidade está se afundando a um ritmo de 25 centímetros por ano.
  • Xangai, China | Relatório afirma que esta cidade chinesa “é demasiado pesada para o terreno sobre o qual está construída”. A metrópole está se afundando nos sedimentos devido à infraestrutura pesada, extração de água subterrânea e elevação do nível do mar.
  • Manila, Filipinas | Apesar de a capital filipina, acostumada a tempestades e ao tempo extremo, se afundar apenas 10 centímetros anualmente, a cidade “pode ter os dias contados”.
  • Daca, Bangladesh | O Bangladesh é um país onde as mudanças do nível do mar já provocam migração da população. As áreas residenciais de sua capital, Daca, estão entre apenas 6 e 8 centímetros acima do nível do mar e, no golfo de Bengala, no sudoeste da cidade, o processo parece estar aumentando dez vezes mais rápido do que a média no mundo.
  • Bangkok, Tailândia | Há três anos o governo tailandês predisse que Bangkok estaria debaixo de água em 15 anos. O processo é causado, entre outros, pelos arranha-céus da cidade, cujo peso pressiona o solo.

As informações acima são do Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro (RJ).


Imagem em destaque: vista aérea de Lagos. Reprodução da reportagem do Matéria de Capa


GOSTOU DO MACUCO?
Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 5 =