Novo PAC foca em moradia, mobilidade e energia; confira obras onde você mora

Investimentos até 2026 devem chegar a R$ 1,4 trilhão. Programa busca gerar emprego e renda, e reduzir desigualdades sociais


Por Sabrina Craide, repórter da Agência Brasil | De Brasília (DF)

Com previsão total de R$ 1,7 trilhão em investimentos públicos e privados, o novo Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC) foi lançado na sexta-feira, dia 11, em uma cerimônia no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ministros, governadores e outras autoridades.

Os principais objetivos do programa são gerar emprego e renda, reduzir desigualdades sociais e regionais e acelerar o crescimento econômico.

Segundo o governo, as ações do programa estão comprometidas com a transição ecológica, a neoindustrialização, o crescimento com inclusão social e a sustentabilidade ambiental.

Do total de recursos para o novo PAC, R$ 371 bilhões virão do Orçamento Geral da União.

O setor privado entra com R$ 612 bilhões.

As empresas estatais vão aportar R$ 343 bilhões, especialmente a Petrobras.

Mais R$ 362 bilhões virão de financiamentos.

A previsão é que R$ 1,4 trilhão sejam aplicados até 2026 e o restante após essa data.

SONHOS

Ao apresentar o Novo PAC, o presidente Lula disse que o papel do programa é colocar a capacidade do estado a serviço dos sonhos da população brasileira.

Ele garantiu que o governo federal assumiu o compromisso moral de retomar a construção de obras paralisadas.

“Não vamos admitir mais que o sonho de uma nova escola, de um novo hospital, de um novo equipamento público e de uma nova estrada se torne o pesadelo de uma obra inacabada jogada às moscas.”

EIXOS DE ATUAÇÃO

O Novo PAC terá nove eixos de investimentos.

O maior investimento previsto é para o eixo Cidades Sustentáveis e Resilientes, que prevê a construção de novas moradias do Minha Casa, Minha Vida e o financiamento para aquisição de imóveis.
Também há previsão de investimentos na modernização da mobilidade urbana de forma sustentável, em urbanização de favelas, esgotamento sanitário, gestão de resíduos sólidos e contenção de encostas e combate a enchentes.

Uma nova etapa do PAC será lançada em setembro, com a publicação de editais que somam R$ 136 bilhões para a seleção de outros projetos prioritários de estados e municípios.

Os editais vão incluir ações para urbanização de favelas, abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos, mobilidade urbana e prevenção a desastres naturais, unidades básicas de saúde, policlínicas e maternidades, creches, escolas e ônibus escolares. Também haverá ações para cultura e esportes.


Imagem em destaque: presidente Lula no lançamento do Novo PAC. Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil


  • LEIA TAMBÉM | Universidade Federal de Sergipe investiga impactos da microcefalia na vida de mães e crianças
  • Siga a gente no twitter, clicando aqui
  • E aqui, no instagram


GOSTOU DO MACUCO?
Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo pix: redemacuco@protonmail.com
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 4 =