Método de linguagem simples torna documentos do governo acessíveis no Ceará

Projeto de lei pioneiro vai tornar iniciativa desenvolvida pelo Estado em política pública permanente; confira exemplos de mudanças


Do Governo do Ceará | De Fortaleza (CE)

A Linguagem Simples é um movimento social e uma técnica de comunicação para tornar os textos claros o suficiente para que todas as pessoas encontrem com rapidez o que procuram, compreendam imediatamente o que encontram e usem com eficiência essa informação.

Uma iniciativa nesse sentido, desenvolvida experimentalmente pelo Governo do Ceará, está perto de se tornar política pública do Estado.

É que tramita na Assembleia Legislativa um projeto de lei (número 139/2022) que institui a Política Estadual de Linguagem Simples, construindo uma nova linguagem governamental na comunicação com a sociedade.

O projeto é um marco no Brasil e no mundo, segundo o Íris – Laboratório de Inovação e Dados, órgão do governo cearense responsável por iniciativas de transformação digital.

Objetivos da linguagem simples aplicada a documentos públicos. Arte: divulgação Governo do CE

A metodologia combina técnicas de Linguagem Simples e Direito Visual, “em formato inovador e disruptivo”.

“Essa linguagem é centrada no cidadão, mais inclusiva, acessível e clara, bem como propõe o projeto de lei. Ao compreender seus direitos e obter transparência do governo, o cidadão aumenta sua confiança no poder público e passa a cumprir melhor seus deveres sociais, uma vez que se torna mais consciente destes”, afirma texto de divulgação do Governo do Ceará.

MAIOR PARTICIPAÇÃO SOCIAL

Conforme destaca a coordenadora-geral do Íris, Jessika Moreira, simplificar o diálogo efetivo com o cidadão amplia a acessibilidade e a participação social, na medida em que diminui o abismo causado pela falta de compreensão das informações administrativas governamentais.

Jessika pontua ainda que “entregar um texto claro, objetivo e acessível é tarefa fundamental do estado democrático para garantir o direito de acesso da população às informações públicas”.

PIONEIRISMO DO CEARÁ

O Ceará, por meio do Íris, é referência nacional no uso combinado de Linguagem Simples, Direito Visual e Design.

Há três anos, tem trabalhado para disseminar um novo modelo de linguagem da administração pública através do Programa Linguagem Simples Ceará e do Programa de Inovação Jurídica.

Juntos, esses programas atuam promovendo palestras de sensibilização, oficinas de formação para servidores e prototipação de modelos de documentos simplificados.

COOPERAÇÕES

Em três anos, foram realizadas mais de 50 cooperações – com instituições municipais, estaduais e federais; simplificados mais de 30 documentos jurídicos e administrativos.

Ainda, foram realizadas mais de 200 oficinas e eventos para transferência de conhecimento e capacidade em torno da Linguagem Simples e do Direito Visual.

UM LÓGICA DIFERENTE

A coordenadora do Programa Linguagem Simples Ceará, Isabel Ferreira Lima, diz que como um processo inovador e de gestão de mudança, a Linguagem Simples trata de pensar (ou repensar) a comunicação governamental sob uma lógica diferente.

“Propomos a redação e a veiculação das informações de acordo com a perspectiva do cidadão, e não apenas das instituições. Para isso, é preciso planejar e estruturar essa comunicação considerando, entre outros fatores, o perfil social e os diferentes níveis de alfabetismo e inclusão digital”, explica Isabel.

ALGUNS EXEMPLOS

Entre as ações pioneiras do Íris na área, estão acordos de cooperação técnica combinando a Linguagem Simples e Direito Visual, sendo um desses acordos o primeiro do Brasil assinado por um governador e por um prefeito.

Além disso, foram realizadas simplificações de editais públicos, notificações extrajudiciais e mandados judiciais.

Confira alguns exemplos já desenvolvidos neste ano:

A gestora de Inovação Jurídica do Íris, Mariana Zonari, afirma que “agora é o momento de aprovarmos o primeiro ato normativo do mundo combinando as técnicas de Linguagem Simples e Direito Visual e consolidar a posição de vanguarda do Ceará nesses movimentos”.

Mariana Zonari explica ainda que o Governo do Ceará, por meio Íris, tem se dedicado a essas ações, pois os documentos jurídicos, de forma geral, trazem termos incompreensíveis para o cidadão comum.

Esses termos, somados à cultura do juridiquês, tornam-se obstáculos para uma comunicação que precisa ser clara, acessível e democrática.

“Por isso, aplicar Direito Visual e Linguagem Simples à Política Estadual de Linguagem Simples é um marco no processo legislativo brasileiro e na busca de uma quebra de barreiras de comunicação entre o Estado e os cidadãos!”, reforça.


Imagem em destaque: atividade no Íris, de transformação de documentos em materiais de divulgação de fácil compreensão. Foto: Helene Santos / Governo do Ceará




GOSTOU DO MACUCO?
Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo pix: redemacuco@protonmail.com
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 8 =