Queda no preços dos materiais faz diminuir custo para construir ou reformar

Indicador de inflação do setor (Sinapi) está 2,31% em 12 meses encerrados em maio, ante 2,51% em período imediatamente anterior


Da Agência de Notícias do IBGE | Do Rio de Janeiro (RJ)

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) medido pelo IBGE apresentou variação de 0,17% em maio, uma queda de 0,24 ponto percentual (p.p.) em relação a abril (0,41%).

Dessa forma, nos últimos 12 meses, a alta é de 2,31%, resultado abaixo dos 2,51% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

O acumulado no ano registrou 0,99%.

Em maio do ano passado, o índice mensal foi de 0,36%.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em abril fechou em R$ 1.736,37, passou em maio para R$ 1.739,26, sendo R$ 1.006,80 relativos aos materiais e R$ 732,46 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou variação negativa de 0,05% no mês.

“Essa é a menor taxa do ano para os materiais, com queda de 0,16 ponto percentual em relação a abril. Apesar disso, a taxa ainda representa um aumento de 0,19 ponto percentual quando comparada com maio de 2023”, saliente o gerente do Sinapi, Augusto Oliveira.

Já a parcela da mão de obra registrou taxa de 0,44% em maio.

“Apesar dos dissídios observados no mês, o resultado observado na parcela da mão de obra registrou queda tanto em relação a abril, de 0,37 pontos percentuais, quanto a maio do ano passado, de 0,78 pontos percentuais”, pontuou o gerente da pesquisa.

ACRE REGISTRA A MAIOR ALTA

Acre foi o estado com a maior taxa em maio, 2,16%, seguido por Maranhão e Distrito Federal, 1,88% e 1,60%, sob as mesmas condições.

“A influência da parcela da mão de obra no índice agregado levou Acre, Maranhão e Distrito Federal, localidades que tiveram acordos coletivos, a registrarem as maiores taxas para maio de 2024”, explica Oliveira.

REGIÃO NORTE TAMBÉM TEM A MAIOR VARIAÇÃO

A região Norte, com alta em quatro dos seus sete estados, ficou com a maior variação regional em maio, 0,34%.

As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,30% (Nordeste), 0,06% (Sudeste), -0,03% (Sul) e 0,32% (Centro-Oeste).

MAIS SOBRE O SINAPI

O Sinapi, uma produção conjunta do IBGE e da Caixa, tem por objetivo a produção de séries mensais de custos e dies para o setor habitacional, e de séries mensais de salários medianos de mão de obra e preços medianos de materiais, máquinas e equipamentos e serviços da construção para os setores de saneamento básico, infraestrutura e habitação.

As estatísticas do Sinapi são fundamentais na programação de investimentos, sobretudo para o setor público. Os preços e custos auxiliam na elaboração, análise e avaliação de orçamentos, enquanto os índices possibilitam a atualização dos valores das despesas nos contratos e orçamentos.

Consulte os dados do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil no Sidra.

A próxima divulgação do Sinapi, referente ao mês de junho, será no dia 10 de julho.


Imagem em destaque: obra em andamento. Foto: Helena Pontes/ divulgação IBGE




CONTAMOS COM VOCÊ!
Para nos mantermos e continuarmos a produzir conteúdo útil.
Você pode nos ajudar. Você pode:
> Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo pix: redemacuco@protonmail.com
> Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
> Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Um comentário sobre "Queda no preços dos materiais faz diminuir custo para construir ou reformar"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 2 =