Lutas e esperanças para 2021

Vacina, frente ampla, volta às aulas, defesa da democracia, taxação das grandes fortunas e até, se tudo der certo, Carnaval e Olimpíadas


Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista) | De Curitiba (PR)

Tivemos episódios em 2020 que não podem passar batidos – precisam de ser cobrados.

Por outro lado, outros inspiram para 2021.

E o ano novo se inicia com a perspectiva de lutas e esperanças.

A começar pela vacina contra o novo coronavírus.

Temos uma estupidez reinante para enfrentar, mas há de ser superada. E se assim for, ainda em janeiro podemos ter as primeiras pessoas imunizadas.

FRENTE AMPLA PELA DEMOCRACIA

O enfrentamento da boçalidade passa por uma frente ampla de atores sociais – lideranças e partidos políticos, mas não só.

Instituições oficiais, movimentos sociais, organizações e figuras outras precisam de se unir em torno de um projeto comum: o combate ao ódio, ao conservadorismo nos costumes e ao entreguismo de nosso patrimônio. A defesa dos mais pobres, dos mais vulneráveis, a partir de políticas de inclusão e distribuição de renda.

Boa parte dos municípios entra 2021 com novos gestores e gestoras. Na pauta devem estar esses itens citados acima: políticas públicas de inclusão, combate a desigualdades.

VOLTA ÀS AULAS

A retomada das aulas, nessa transição até o controle da pandemia, é outro tema a acompanharmos de perto.

É urgente valorizarmos mais as instituições públicas, ressaltando seu trabalho, resgatando seu legado. As instituições não pertencem a governantes A e B; as instituições pertencem à nação.

Defender Ibama, universidades, Butantan, Fiocruz, Petrobrás, Caixa, Congresso, enfim, todas elas não é defender um ou outro governo. É defender o Estado brasileiro, essencial para o desenvolvimento econômico e social d o país.

Sede da Fiocruz, no Rio de Janeiro: instituição pública fundamental para o Brasil. Foto de Erasmo Salomão

Radicalizar é necessário: ir à raiz. Então, pleitear a taxação das grandes fortunas; fazer uma auditoria na dívida pública, controlar a remessa de lucros e a evasão de dinheiro para paraísos fiscais, tudo isso é essencial para que tenhamos recursos para um programa de renda básica cidadã, por exemplo. Para implementar a tarifa zero no transporte público. Para financiarmos micro, pequenas e médias empresas.

Tomara nos vacinemos a tempo de conseguirmos fazer o Carnaval fora de época, em julho. No mesmo mês, tomara possamos ir às Olimpíadas de Tóquio.

Sim, temos luzes no fim do túnel.

Saúde, paz e muita força a você, leitor e leitura da Rede Macuco.

Continue com a gente!


Imagem em destaque: a enfermeira Sandra Lindsay, de Nova Iorque, Estados Unidos, recebe vacina contra o novo coronavírus. Foto de Scott Heins / Divulgação Governo de Nova Iorque/ Fotos Públicas


GOSTOU DO MACUCO?
Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 2 =