Ocos. Por G.O.Aragão

“Sou bromélia da caatinga/ O meu nome é macambira…”. Em versos, reflexões sobre a complexidade da vida


OCOS
Por Geraldo Oliveira Aragão* | Do Rio de Janeiro (RJ)

Se eu vivo até hoje
Envolto em felicidade
Foi meu encontro contigo
Que deu-me longevidade,
Tu és uma alma boa
Nosso amor aqui entoa
Virou uma raridade.

Sou bromélia da caatinga
O meu nome é macambira
Tenho folhas espinhentas
Bem diferente da embira.
Não tenho a cara amarrada
E nem a língua afiada
Feito dente de traíra.

Com domicílio incerto
Sou um pouco gira-mundo
Sou pica-pau da floresta
Um “bon-vivant” furimbundo
Sobrevivo nas encostas
Pra ninguém viro as costas
Vivo bem com todo mundo.

O passarinho bicudo
É parceiro inspirador;
Tem também cabeça dura,
Zeloso reprodutor.
Num ponto nós diferimos
Na hora que conferimos
A discrição no amor.

O ser humano é devasso
Gosta de um pano de fundo
Na feitura dos bruguelos
É patente, não confundo
A floresta é sua nau
Ele no oco do pau
E eu no oco do mundo.

G. O. Aragão – Março/2022



Imagem em destaque: bromélia da caatinga recentemente descoberta por pesquisa da Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco). Foto: A. P. Fontana




GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo Pix: redemacuco@protonmail.com
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 9 =