Educação é a saída? Então neste 15 de maio é dia de lutar

A paralisação de professores e estudantes nesta quarta-feira vai surtir efeito se a população compreender a importância da causa e, de alguma forma, reforçar a mobilização

Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista) | De Curitiba (PR)

Todo mundo fala, e com razão: a solução dos problemas brasileiros passa pela educação.

Pois nesta quarta-feira, dia 15 de maio, todo mundo vai ter a oportunidade de alguma forma ajudar para que esse discurso se torne prática.

É que ocorrre em todo o país uma série de manifestações de professores, pedagogos e funcionários de escolas, e de estudantes também, contra uma série de medidas que destroem a educação brasileira.

São elas, principalmente:

  • A “reforma” da Previdência, que prejudica sobretudo o magistério, e que afeta o futuro dos estudantes;
  • Os cortes, já efetivados pelo governo federal (sob o nome de “contingenciamento”), nos recursos destinados à educação;
  • A desqualificação do papel dos professores – acusados de “doutrinadores” pelo grupo político e econômico que está no poder;
  • O incentivo, pelo grupo político e econômico que está no poder, de ações de perseguição a professores.

Há manifestações agendadas para esta quarta, dia 15, em todas as capitais brasileiras.

E em praticamente todas as cidades de médio porte também haverá algum tipo de ato.

Se cada um e cada uma encontrar um tempinho, mínimo que seja, para participar de uma das manifestações e engrossar o coro nos atos, a mobilização terá mais força para frear todas essas medidas que detonam a educação pública.

Se não puder ir pessoalmente, incentivar a participação dos estudantes.

Ou, quando for se informar e compartilhar com os contatos notícias sobre os atos, buscar narrativas de veículos de comunicação popular, desvinculados dos interesses dos grupos econômicos que estão no poder.

Damos algumas sugestões:

Você pode também entrar em contato com o deputado federal em que você votou e com os senadores de seu Estado para exigir que se posicionem contra as medidas que prejudicam a educação, professores, pedagogos, funcionários de escolas e estudantes.

A paralisação de professores, pedagogos e funcionários de escolas neste dia 15 de maio foi decidida pela Confederação Nacional de Trabalhadores em Educação (CNTE) e sindicatos de educadores no início do ano letivo.

Inicialmente, a principal motivação para a paralisação de um dia foi a luta contra a “reforma” da Previdência proposta pelo governo de Bolsonaro e Cia.

Depois que o governo anunciou os cortes de 30% nos investimentos em educação, a paralisação deste dia 15 ganhou mais motivações, mais adesões – vindas, principalmente, dos docentes e funcionários das universidades e dos estudantes de um modo geral.

Imagem em destaque: ato em 29 de abril deste ano em Curitiba, pelos professores da rede de ensino do Paraná. Foto de @waasantista



GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:

  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco; CPF 257.618.408-12)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 3 =