O final de ‘Amigo Secreto’, de Maria Augusta Ramos

Fatos recentes da vida nacional são organizados em documentário cuja narrativa termina com cena de um passado próximo, que preocupa quanto ao futuro


Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista), da Revista Intertelas | De Niterói (RJ)

Tranquilizem-se. Não será revelado, aqui, o final de ‘Amigo Secreto’, o mais recente documentário de Maria Augusta Ramos a retratar a história recente da vida nacional, e que estreou nos cinemas em 16 de junho último.

Não será revelado, mas será enfatizado nestas linhas porque, na avaliação deste espectador, o final  do filme é o ponto alto.

Ponto alto tanto enquanto narrativa como pela inquietação e indignação que gera. As últimas cenas servem como um choque de realidade, e dos riscos dessa realidade.

Aliás, sobre essas cenas, o ideal é que você possa assistir ao documentário no cinema. Porque o impacto proporcionado pela combinação entre imagens e sons é tão primorosa e forte que só o ambiente cinematográfico é capaz de reproduzir com precisão.

Mas, se não der para ir ao cinema, não tem problema. ‘Amigo Secreto’ vale ser visto de qualquer jeito, a qualquer tempo.

ABERRAÇÕES

Porque o documentário retira da turbulência cotidiana em que estamos metidos, e organiza, os fatos que nos aterrorizam. Da metade da década passada para cá são tantas, são tantas as aberrações que, sem nos darmos conta, deixamos muitas caírem no esquecimento.

E isso não pode. Cada um dos atentados que a democracia brasileira vem sofrendo não pode ser esquecido, superado pelo seguinte, por pior que esse seguinte seja. ‘Amigo Secreto’ tem, entre os méritos, justamente recompor nossa memória.

O documentário fomenta ainda reflexões em diversos campos: no jurídico, no político partidário, no geopolítico, no papel da imprensa… E nos põe a pensar no daqui para frente.

No ‘daqui para frente’ que começa ao sair da sala de cinema. O que vamos fazer? O que temos a fazer? Como fazer? Se não nos perguntarmos, e não encontrarmos respostas, as metáforas das cenas finais se tornarão literais.

EM BOA HORA

‘Amigo Secreto’ vem em boa hora. Não só porque, como dito, organiza a história. Não. O documentário mostra que o ciclo não se encerrou, que não é possível empacotar os fatos em uma caixa e partirmos para outra.

Outro mérito do filme é nos alertar: o transbordar de esgoto parece incontrolável. Se não agirmos com lucidez e precisão, nos afundaremos ainda mais.

SERVIÇO
‘Amigo Secreto’
Documentário / 2022 / Brasil, Alemanha, Holanda
Direção: Maria Augusta Ramos
Sinopse | Em 2019, um vazamento de conversas entre várias autoridades do Brasil abala a credibilidade da Operação Lava Jato. Em meio à crise, quatro jornalistas acompanham os desdobramentos do caso, numa sequência de situações que coloca a democracia brasileira em risco.
Lançamento em 16 de junho de 2022
Distribuição: Vitrine Filmes
No site da distribuidora (aqui), os cinemas onde o documentário está em exibição

Em tempo: ao ir ao cinema, use máscara. Em proteção própria e do próximo.


Imagem em destaque: cena de ‘Amigo Secreto’




GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo Pix: redemacuco@protonmail.com
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 3 =