Tendência de alta de casos de covid-19 acende alerta

Infectologista da USP ressalta necessidade de não se descuidar das medidas de prevenção, como uso de máscara e vacinação


Do Jornal da USP | De São Paulo (SP)

As infecções por covid-19 vinham em baixa, mas o número de casos voltou a subir.

Em meio a esse aumento, algumas escolas de São Paulo suspenderam as aulas ou passaram a exigir o uso de máscaras de maneira obrigatória. Os dados de outros países também demonstram que a pandemia ainda não acabou: os Estados Unidos foram o primeiro país a superar a marca de 1 milhão de mortos pela doença.

O cenário e a possibilidade de uma nova onda de casos têm preocupado especialistas, ainda que o avanço da vacinação tenha se mostrado efetivo para conter a maioria das mortes e quadros graves da covid-19.

Ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, o professor Esper Kallás, do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

CRIANÇAS

O aumento no número de casos foi registrado na população que ainda não recebeu a vacina, especialmente as crianças, constata o especialista.

Kallás conta que houve uma campanha de desinformação muito intensa, inclusive por parte de autoridades.

“Isso fez com que a adesão à vacinação entre crianças tivesse uma hesitação por parte dos pais e responsáveis”, afirma.

Como consequência, a cobertura vacinal nas crianças foi mais lenta.

Houve então um conjunto de fatores: o vírus chega mais transmissível e encontra justamente as crianças que ainda não tinham sido protegidas.

“As crianças acabaram, dessa vez com muito mais clareza, servindo como o principal vetor da disseminação do vírus, isso vem acontecendo no país todo.”

IMPORTÂNCIA DO USO DA MÁSCARA

Kallás faz parte do comitê de enfrentamento à covid-19 da USP e conta que a opção por manter o uso de máscara obrigatório dentro da Universidade, mesmo que as autoridades de saúde já o tivessem liberado, se deu por “achar que ainda era cedo demais”.

“Felizmente, a gente não tem tido grandes surtos de transmissão, acredito eu, por causa da adoção da máscara nos ambientes da Universidade”, pontua.

O professor ressalta que as medidas de segurança devem ser mantidas.

Grande parte dos pacientes com casos graves atualmente ainda é constituída por idosos e imunossuprimidos. “Para essa população, a gente precisa de mais doses”, defende.

A vacinação das crianças também é essencial. “Se a gente protege as crianças, consequentemente protege também os adultos em seu entorno.”

Por isso, a vacinação é fundamental tanto do ponto de vista individual quanto coletivo.

Ouça a seguir a entrevista com o professor da USP:


Imagem em destaque: vacinação em Santos contra a covid-19. Foto: Prefeitura de Santos




GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo Pix: redemacuco@protonmail.com
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 6 =