Desaparecimento de Yanomami segue sem resposta; Senado aprova diligência

Indígenas não são encontrados desde que tiveram casas queimadas; caso sucedeu episódio de violência de garimpeiros contra crianças, no último dia 25


Por Ívina Garcia, da Revista Cenarium | De Manaus (AM)

A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou nesta quarta-feira, dia 4, para o envio de equipe para apurar denúncias de crimes contra os Yanomami, no próximo dia 12 de maio.

No requerimento, feito pelo senador Humberto Costa (PT-PE), a diligência será realizada para “apurar rigorosamente” os casos de violência contra os Yanomami.

No último mês, vários relatos violentos foram registrados em Território Yanomami.

VIOLÊNCIA

No dia 25, uma adolescente indígena de 12 anos foi morta após ser violentada sexualmente por garimpeiros na Comunidade de Palimiú, em Roraima. O caso foi denunciado pelo presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuana (Condisi-YY), Júnior Hekurari Yanomami, que destacou também que uma criança de 4 anos, que viajava com a jovem de barco, caiu no rio da região e desapareceu.

Após o episódio, as casas da comunidade foram queimadas e os indígenas desapareceram.

Por isso, e diante da falta de respostas das autoridades e sem uma atenção prioritária da mídia e da sociedade, nesta terça-feira, dia 3, a expressão “Cadê os Yanomami?” figurou entre os assuntos mais comentados no twitter.

Quando perguntado pela Agência Cenarium sobre o paradeiro dos Yanomami, após o incêndio em suas terras, o líder indígena Dário Kopenawa relata que ainda não se sabe. “Estamos investigando ainda sobre isso”, afirma.

SOBRE O TERRITÓRIO YANOMAMI

A extensão territorial da Terra Yanomami é de, aproximadamente, 10 milhões de hectares distribuídos nos Estados de Roraima e Amazonas.

Conta com mais de 28,1 mil indígenas residentes na região, incluindo os isolados, em 371 comunidades.

Os principais problemas enfrentados são a exploração ilegal, a destruição dos rios e floresta, a disseminação de doenças e a falta de segurança das comunidades.

A Comunidade Aracaçá, no Estado de Roraima (RR), sofreu um ataque incendiário, mas ainda não se sabe quem cometeu o crime.


Imagem em destaque: vista área de parte do Território Yanomami. Foto: Agência Cenarium




GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo Pix: redemacuco@protonmail.com
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 7 =