Editora pública chega à 100ª obra difundindo saberes da Amazônia

‘Territórios insulares’ propõe discussões sobre modos de vida na comunidade tradicional Igarapé Grande, na Ilha João Pilatos, no município de Ananindeua, Pará


Por Brenda Menezes, da Agência Pará | De Belém (PA)

O lançamento da obra “Territórios Insulares – Saberes da Biodiversidade Amazônica e seus Processos Produtivos”, organizada por Maria das Graças Diniz e Francisco Perpétuo Diniz, faz parte do segundo edital realizado pela Imprensa Oficial do Pará (Ioepa) em parceria com a Universidade do Estado do Pará (Uepa), por meio do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE).

A obra é a centésima publicação da Editora Pública Dalcídio Jurandir, criada em 2019 pelo Governo do Estado do Pará, vinculada à Imprensa Oficial.

A editora atua na valorização de escritores locais e parcerias institucionais, com o objetivo de fomentar e fortalecer a cultura da região.

O livro “Territórios Insulares – Saberes da Biodiversidade Amazônica e seus Processos Produtivos” propõe discussões sobre modos de vida na comunidade tradicional Igarapé Grande, na Ilha João Pilatos, no município de Ananindeua (Região Metropolitana de Belém).

IMPORTÂNCIA DO LIVRO

A autora Graça Silva destaca a importância de incentivos para promover a leitura e a escrita.

“O livro do Grupo de Pesquisa em Educação e Meio Ambiente (Grupema) concorreu ao edital da Ioepa em parceria com o Centro de Ciências Sociais, e por uma feliz coincidência foi o centésimo livro. Eu acredito que ganha a sociedade paraense, mas ganham também os pesquisadores por levar para a Ioepa o resultado de suas pesquisas, como é o caso dessa pesquisa realizada na região das ilhas de Ananindeua, com uma equipe grande de colegas da Universidade Estadual do Pará, que conseguiram desenvolver uma espécie de cartografia do conhecimento que a comunidade dispõe sobre a natureza, a biodiversidade e o modo de vida dessa comunidade, o que acaba sendo influenciado por essa relação do ser humano com a natureza.”

DISTRIBUIÇÃO

A partir de maio, o livro estará disponível na página virtual da editora da Uepa, e a versão impressa será lançada na próxima Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes.

O lançamento ocorreu durante a 69ª reunião da Associação Brasileira de Imprensas Oficiais (Abio), em março.

O presidente da Imprensa Oficial do Pará, Jorge Panzera, explica como foi constituído o projeto da editora pública.

“A Ioepa já fazia livros, mas sem uma política pública estruturada. Com a construção dessa política pública, nós passamos a possuir instrumentos de produção de incentivo feito pela nossa editora. Nesta caminhada, hoje nós temos a felicidade de entregar para a população do Estado o centésimo livro. É uma grande conquista, que mostra como é importante valorizar os instrumentos de produção intelectual da população paraense”, afirma.


Imagem em destaque: exemplares de Territórios Insulares, da Editora Pública Dalcídio Jurandir. Foto: divulgação




GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo Pix: redemacuco@protonmail.com
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 2 =