Vacina em spray pode ser ainda mais eficiente contra a covid-19

Imunizante em desenvolvimento pela USP estimularia células localizadas na mucosa nasal, criando mais anticorpos. Pedido de testes em humanos já foi feito


Da Redação do Brasil de Fato | De São Paulo (SP)

A Universidade de São Paulo (USP) desenvolveu uma vacina para covid-19 em spray, já apresentou a proposta à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e aguarda autorização para início de estudos em humanos.

O imunizante desenvolvido pelo Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina (FMUSP) da USP tem como objetivo ser mais uma ferramenta de combate ao novo coronavírus.

“Nós estudamos em detalhes a resposta imune de 220 convalescentes que haviam tido a doença, que se recuperaram, e aí nós pensamos em um peptídeo, estudando bem o vírus, que contemplasse uma resposta muito forte de anticorpo que neutralize o vírus, mas também desse uma boa resposta celular”, conta, em entrevista ao Jornal da USP, o professor Jorge Kalil Filho, de Imunologia Clínica e Alergia da FMUSP, diretor do Laboratório de Imunologia do InCor e coordenador da pesquisa de desenvolvimento da vacina.

Kalil explica que a administração nasal da vacina foi por causa da aplicação ser realizada na mesma região onde ocorre a entrada do vírus no corpo humano.

A imunoglobulina A (IgA) é responsável pela defesa contra o coronavírus.

O intuito é estimular essas células do sistema imunológico localizadas na mucosa nasal, de forma a criar um maior número de anticorpos.

MAIS EFICAZ

Segundo o professor, as vacinas intramusculares produzem uma quantidade menor de anticorpos, sendo a versão em spray uma forma mais eficaz na criação de defesa contra a doença, como para o impedimento da infecção.

O imunizante apresentou em seus testes iniciais grande resposta imunológica quando aplicada.

Pelos testes em pessoa se pretende entender qual é a forma mais eficiente do funcionamento da vacina. O estudo vai testar questões relacionadas ao número de doses, quantidade de imunizante e como este reage em diferentes organismos.

BUTANTAN

A ButanVac, outra candidata à vacina contra a covid-19 sendo desenvolvida pelo estado de São Paulo, teve sua eficácia comprovada contra as variantes alfa, beta e gama durante estudos pré-clínicos, de acordo com resultados publicados recentemente na revista científica “Nature Communications”.

Nesta fase dos estudos, os testes foram realizados em cobaias e costumam anteceder a fase de aplicação em humanos.

Apesar disso, os desenvolvedores já divulgaram uma prévia de resultados da fase 1, com voluntários, que indicam que a ButanVac é segura e gera resposta imunológica em pacientes.

De acordo com a revista Nature, a vacina em desenvolvimento no Instituto Butantan utiliza o vírus inativados para administração intramuscular, por meio de injeção.


Imagem em destaque: manipulação das vacinas em desenvolvimento. Foto: divulgação USP.




GOSTOU DO MACUCO?
Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco). Ou pelo Pix: redemacuco@protonmail.com
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 5 =