Sábados de “Cine África”, online, gratuitamente

São filmes de seis países do continente africano; exibição é seguida de debate. Programação ocorre em maio e junho; veja como participar.


Da Revista Intertelas | De Niterói (RJ)

Entre os meses de maio e julho, a Mostra de Cinemas Africanos promove encontros virtuais para conversar sobre filmes africanos com convidados de todo o Brasil.

Adaptando-se ao formato digital, imperativo em tempos de isolamento social, o projeto apresenta nove sessões (três por mês) em torno de filmes do Senegal, Angola, Nigéria, África do Sul, Mali e Mauritânia.

Para participar dos encontros gratuitos, os interessados devem fazer suas inscrições em mostradecinemasafricanos.com e aguardar instruções para assistir o filme de cada semana.

As sessões acontecem sempre aos sábados (os três últimos de cada mês) e sempre às 16h.

A programação abrange o período de três meses e pode se estender caso o isolamento social permaneça.

O cronograma foi montado com base em títulos disponíveis em plataformas de streaming como YouTube (um dos títulos está disponível na Netflix), todos legendados em português.

Nas datas e horários programados, os participantes acessam o link da reunião virtual que será enviado por e-mail.

“Em tempos de pandemia, decidimos realizar o “Cine África | Em Casa”, com o objetivo de abrir mais um espaço para diminuir a invisibilidade da cinematografia africana no Brasil”, explica uma das organizadoras do evento, Ana Camila Esteves.

No dia 16 de maio, às 16h, acontece o primeiro encontro para conversar sobre o filme “Mossane” (1996), da cineasta senegalesa Safi Faye, mulher pioneira na realização de longas-metragens no continente africano.

A convidada para conduzir o bate-papo com o público é a pesquisadora baiana Evelyn Sacramento, especialista na obra de Faye.

OUTROS FILMES

A programação inclui filmes de um dos mais importantes cineastas africanos, o senegalês Ousmane Sembène, além de títulos mais recentes como “Félicité” (2017), de Alain Gomis (Senegal), “Lionheart” (2018), de Genevieve Nnaji (Nigéria) e “Heremakono” (2002), de Abderrahmane Sissako (Mauritânia).

Pesquisadores de quatro estados brasileiros fazem parte da programação: Evelyn Sacramento (BA), Marcio Paim (BA), Renata Dariva (RS), Lecco França (BA), Marina Gonzaga (RJ, residente na França), Janaína Oliveira (RJ), Maíra Zenun (RJ, residente em Portugal), Detoubab Ndiaye (BA), Hannah Serrat (MG).

A ideia foi convidar estudiosos que já desenvolvem pesquisas em torno de África e cinemas africanos para enriquecer o debate.

SOBRE O PROJETO

O Cine África é um cineclube que tem como principal objetivo difundir a produção audiovisual realizada no continente africano, aumentando o repertório do público brasileiro sobre essa cinematografia.

O projeto surgiu em 2019 dentro da programação do Circuito Saladearte em Salvador (Bahia), vinculado à Mostra de Cinemas Africanos.

O projeto é coordenado por Ana Camila Esteves, Jusciele Oliveira e Morgana Gama, três pesquisadoras dos cinemas africanos e residentes em Salvador, que se revezam na curadoria, produção e mediação das conversas.


Imagem em destaque: cena de “Moolaadé” (2004), de Ousmane Sembène. Crédito da foto: Filmi-doomireew.


GOSTOU DO MACUCO?
Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco; CPF 257.618.408-12)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 9 =