Campeã, Viradouro faz o Brasil conhecer a luta das lavadeiras baianas

A partir de uma homenagem ao grupo Ganhadeiras de Itapuã, a escola de Niterói contou a história de mulheres negras que batalhavam em busca de alforria.


Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista) | Do Rio de Janeiro (RJ)

Uma apresentação requintada e imponente – e muito animada e vibrante.

Uma bateria que fazia paradinhas que levava às arquibancadas à loucura.

O samba ecoava.

O enredo – “Viradouro de alma lavada” – fez uma homenagem ao grupo musical Ganhadeiras de Itapuã, da Bahia.

Com a homenagem, contou a história das mulheres negras baianas que, no final do século XIX, atuavam como lavadeiras e vendedoras de quitutes para conseguir o dinheiro necessário para alforria delas e de outras negras, e também para garantir o sustento de suas famílias.

Dessa forma, a Unidos de Viradouro cruzou a Passarela do Samba Darcy Ribeiro, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, na primeira noite dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro, do grupo especial.

E fez muita gente que assistiu ao espetáculo incluir a agremiação de Niterói entre as favoritas do Carnaval 2020.

Favoritismo confirmado, em uma apuração apertadíssima, reflexo do equilíbrio das apresentações das escolas.

Confira como ficou o resultado final:

  • POSIÇÃO / ESCOLA / PONTUAÇÃO
  • 1 – Unidos do Viradouro: 269.6
  • 2 – Grande Rio: 269.6
  • 3 – Mocidade: 269.4
  • 4 – Beija-Flor: 269.4
  • 5 – Salgueiro: 269.0
  • 6 – Mangueira: 268.9
  • 7 – Portela: 268.8
  • 8 – Vila Isabel: 268.6
  • 9 – Unidos da Tijuca: 267.6
  • 10 – São Clemente: 267.0
  • 11 – Paraíso do Tuiuti: 266.2
  • 12 – Estácio de Sá: 264.7
  • 13 – União da Ilha: 264.2

Viradouro e Grande Rio terminaram com o mesmo número de pontos, mas no critério de desempate (quesito “evolução”), a vermelho e branco de Niterói levou a melhor.

Estácio de Sá e União da Ilha caíram para o grupo de acesso. De lá, subiram para disputar o grupo especial em 2021 a Imperatriz Leopoldinense e a Unidos de Padre Miguel.

A Rede Macuco acompanhou in loco as duas noites de apresentações do grupo especial.

E preparou uma publicação com um resumo e as principais impressões de desfiles marcados por enredos de forte temática histórica, social e política: https://clubedeautores.com.br/livro/macuco-revista.


Imagem em destaque: a última alegoria da Viradouro, que reverenciava a luta das mulheres negras


GOSTOU DO MACUCO?
Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco; CPF 257.618.408-12)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 9 =