População brasileira está ingerindo sal demais

Pesquisa mostra que o consumo por pessoa no país é quase duas vezes maior do que o recomendado, sem que haja essa percepção de excesso.


Da Agência Fiocruz | Do Rio de Janeiro (RJ)

Brasileiros consomem, em média, 9,34 gramas de sal por dia — quase o dobro do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 5 gramas.

Esta é uma das principais conclusões de um levantamento inédito no país: a análise de sangue e de urina de cerca de 9 mil brasileiros.

O estudo indica consumo de sal elevado de forma generalizada na população brasileira, em todas as faixas etárias e níveis de escolaridade.

E, por isso, lança um alerta: programas de redução de consumo devem ser desenvolvidos para atingir todas essas subcategorias, e não somente grupos específicos, como portadores de hipertensão ou doenças renais.

Dados da pesquisa também constataram que a percepção sobre o consumo elevado de sal é baixa entre os brasileiros: apenas 14,2% dos adultos se referiram a seu consumo como alto.

DOENÇAS

O excesso de sal na alimentação está associado à hipertensão (doença que está presente em 28% dos adultos brasileiros) e às doenças cardiovasculares, destaca a pesquisadora da Fiocruz, Célia Landmann Szwarcwald, coordenadora técnica da pesquisa.

“O consumo excessivo de sal é um dos indicadores mais preocupantes. A redução no consumo de sal é considerada, hoje, uma das intervenções de melhor custo-efetividade para reduzir as doenças crônicas não transmissíveis, sobretudo pela possibilidade de diminuição da pressão arterial média da população. A hipertensão arterial é causa direta e indireta de várias doenças crônicas, como as cardiovasculares e a renal. A redução do sal na alimentação tem potencial para diminuir uma grande fração de mortes prematuras e aumentar, consideravelmente, a expectativa de vida saudável na população brasileira”, explica.

SOBRE O ESTUDO

O estudo faz parte do mais amplo inquérito em saúde já feito no Brasil, a Pesquisa Nacional de Saúde. Realizada em 2013 e 2014, foi conduzida pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a Fiocruz, por meio de seu Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict).

Contou ainda com a colaboração de várias instituições de ensino e pesquisa. O levantamento visitou 69.954 domicílios e entrevistou 60.202 adultos. Os resultados foram recentemente consolidados e agora divulgados.


Imagem em destaque: comida excessivamente salgada é comum em restaurantes. Foto: Raquel Portugal/Fiocruz Imanges


GOSTOU DO MACUCO?
Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:
  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco; CPF 257.618.408-12)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 6 =