Brasil com tudo na Copa de basquete na China; são 60 anos do primeiro título

Mundial 2019 tem 32 seleções. Na história, só seis já foram campeãs – entre elas a brasileira, duas vezes (1959 e 1963).

Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista) | De Curitiba (PR)

De 31 de agosto a 15 de setembro ocorre na China a 18ª edição do campeonato mundial de basquete masculino, agora batizado oficialmente de Copa do Mundo.

São 32 seleções, dos cinco continentes – entre elas a brasileira, e outras três latino-americanas (Argentina, Venezuela e Porto Rico).

Os Estados Unidos são, como sempre, favoritos. Mas não absolutos.

A equipe norte-americana lidera o ranking atual da Federação Internacional de Basquete (Fiba), e seleções logo a seguir, como Espanha, França e Sérvia, colocam-se como candidatas ao título também.

Isso sem contar outras escolas do leste europeu, de grande força, como Lituânia, Eslovênia, Croácia e Rússia.

O Brasil, 12º no ranking da Fiba, não está entre os cotados ao lugar mais alto do pódio.

Mas a tradição pesa e a seleção brasileira tem.

Justamente agora em 2019 comemoram-se 60 anos do primeiro título mundial de basquete masculino conquistado pelo Brasil, no campeonato disputado no Chile em 1959.

Derrotou na final os Estados Unidos e, no mundial seguinte, venceu outra superpoderosa, a Iugoslávia, e sagrou-se bicampeão do mundo, no torneio ocorrido aqui mesmo no Brasil.

Além dos dois ouros em mundiais, a seleção brasileira soma duas pratas (1954, no Brasil, e 1970, na Iugoslávia), e dois bronzes (1967, no Uruguai, e 1978, nas Filipinas).

E sem falar dos três bronzes em Olimpíadas (1948, Londres; 1960, Roma; 1964, Tóquio).

No entanto, entre as duas principais competições – Copa do Mundo e Olimpíadas – a melhor colocação até aqui foi o quarto lugar no mundial de 1986, na Espanha.

O Brasil tenta tudo para, agora na China, fazer um campanha honrosa, digna da sua história. Almejar as semifinais é o sonho mais perto do possível.

Na primeira fase, está no Grupo F, junto com Nova Zelândia, Montenegro e Grécia. A parada não é fácil – Grécia é oitava do ranking da Fiba, e Montenegro, embora a 28ª nessa lista, tem no dna a escola iugoslava. Tem totais condições de passar e, na sequência, se tiver um dose de sorte com os cruzamentos, pode passo a passo ir mais longe.

A Rede Macuco vai acompanhar e compartilhar notícias no twitter e no instagram.

O mundial de basquete masculino é marcado por um seleto grupo de superpotências. Desde a primeira edição, em 1950, na Argentina, até a mais recente, em 2014, na Espanha, só seis país foram campeões.

Confira a relação de todos os campeões mundiais de basquete masculino:

Imagem em destaque: seleção brasileira campeão mundial em 1959. Foto: Confederação Brasileira de Basquete (CBB)


GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:

  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco; CPF 257.618.408-12)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 9 =