Seminário aborda o legado de Celso Furtado e Maria da Conceição Tavares

Evento é gratuito, aberto ao público em geral, e ocorre no Rio de Janeiro, na PUC (Edifício Amizade), de 8 a 10 de abril

Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista) | De Curitiba (PR)

Celso Furtado (1920-2004) e Maria da Conceição Tavares (1930).

Para quem quer entender de economia, são duas referências, indispensáveis. Vida e obra reconhecidas no mundo inteiro.

Fazer com que mais gente, sobretudo novas gerações, fique a par do legado desses dois intelectuais e pesquisadores da economia e da política é um dos propósitos do “Seminário Economia e Pensamento Político Brasileiro – uma homenagem a Celso Furtado e Maria da Conceição Tavares”, que ocorre entre os dias 8 e 10 de abril, no Rio de Janeiro.

Palestras, homenagens e exibição de filmes compõem a programação.

“O seminário (…) tem por objetivo proporcionar à comunidade (…) debates em torno de temas fundamentais que interceptam e entrecruzam tanto a economia como o pensamento político no país. Dada a comum ausência de estudos mais sistemáticos sobre economia política nos currículos, o seminário visa, ainda, a oferecer um espaço a mais de aprendizado e discussão”, explica texto de divulgação do evento.

E não precisa ser entendido em economia e política para participar.

Ao contrário, no material de divulgação os organizadores assinalam que a participação é livre a todos os públicos. E, melhor ainda: tem entrada gratuita.

“A homenagem a Celso Furtado e à mestra Conceição Tavares convoca os pensamentos de dois dos maiores economistas brasileiros a fim de que pensemos a partir deles, com eles, mas para a atualidade, questões de ordem que ainda permanecem em disputa”, argumenta texto disponível no site do Centro de Estudos Celso Furtado.

O material continua: “Temas como crescimento econômico, desenvolvimento, justiça social, dependência, combate à desigualdade, os efeitos do neoliberalismo, o papel do Estado na economia, dentre outros, serão abordados em três dias por professoras e professores de diferentes instituições e áreas de ensino”.

Confira a programação:

Dia 8 de abril (segunda-feira)

10h Abertura

10h30h
“Formação Econômica do Brasil – 60 anos depois”
Luiz Felipe de Alencastro (FGV-SP, Université de Paris)

14h
Exibição da cinebiografia “O Longo Amanhecer” (2004) seguida de debate com o Ricardo Bielschowsky (UFRJ).

17h
“Financeirização da Economia e Desigualdade”
Ladislau Dowbor (PUC-SP)

Dia 9 de abril (terça-feira)

10h30
“Investimento Público, Participação do Estado na Economia e Desenvolvimento”
Luiz Eduardo Melin (PUC-Rio)

14h
Grupo de Trabalho “Samir Amin”. Leitura dirigida com Paulo Henrique Cople ( e Mauricio Rocha (PUC-Rio) .

19h
“Dependência, Neoliberalismo e luta por direitos na América Latina”
Mariana de Gainza (UBA, CONICET) e Marcelo Carcanholo (UFF).

Dia 10 de abril (quarta-feira)

10h30
Mesa em homenagem à Maria da Conceição Tavares
Leda Paulani (USP)

14h
Exibição da cinebiografia “Livre Pensar” (2018) e conversa com o diretor José Mariani.

17h
“Maria da Conceição Tavares – professora, economista e militante”
Fernando Bonadia (UFRRJ) e Laura Tavares (UFRJ/UFJF)

SERVIÇO

Evento aberto ao público. Local: Auditório B8, 8º andar do Departamento de Direito, Ala Frings, Edifício da Amizade, campus da PUC-Rio (Rua Marquês de São Vicente, 225 – Gávea). Serão concedidos certificados para aquelas e aqueles inscritos nos dias do evento. Vale horas de atividade complementar. Iniciativa de discentes dos Programas de Pós-Graduação em Direito e em Filosofia da PUC-Rio, com apoio do Instituto de Estudos Avançados em Humanidades da PUC-Rio (IEAHu) e Departamento de Direito.

Imagem em destaque: Celso Furtado em cena de “O longo amanhecer”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 4 =