Em Santos dá União Imperial e desfile histórico da Unidos dos Morros

A verde-rosa do Marapé é campeã pelo segundo ano consecutivo. Já a escola da cidade alta promoveu momentos nunca vistos nos desfiles das escolas de samba santistas

Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista) | De Curitiba (PR)

Com o enredo “‘Respeitável Público, O Picadeiro é Verde e Rosa? – É Sim, Senhor’!”, a União Imperial conquistou o 11º título de sua história nos desfiles das escolas de samba de Santos, do grupo especial. A X-9, homenageando Adoniran Barbosa, ficou com o vice-campeonato.

A apuração se deu no início da tarde desta terça-feira, 26 de fevereiro.

Já os desfiles do grupo especial ocorreram de sábado para domingo (23 para 24 de fevereiro). A Rede Macuco cobriu in loco as apresentações.

E considera merecido o troféu da União Imperial, bem como o segundo lugar da X-9.

Mas entende como merecedora de uma menção pra lá de honrosa a Unidos dos Morros, que acabou ficando em terceiro lugar.

A agremiação da cidade alta promoveu na Passarela do Samba Dráusio do Cruz momentos nunca vistos nem sentidos, pelo menos desde 2006, ano da retomada dos desfiles das escolas de samba de Santos.

Ito Melodia chamou o público para desfilar com a Unido dos Morros

Momentos esses capitaneados pelo intérprete Ito Melodia, que não só puxou o samba-enredo – “Da Ilha de lá, ao Morro de cá, Aroldo Melodia, a voz que faz o povo sonhar” – como arrastou a arquibancada para desfilar com a escola, numa interação com o público raramente vista nestes tempos de desfiles que primam pelo rigor técnico.

Revelando-se orgulhoso e emocionado por interpretar um samba que homenageia seu pai (o compositor e cantor Aroldo Melodia [1930-2008]), Ito foi à galera: desfilou cantando olhando nos olhos do público, indo ao encontro das arquibancadas e frisas; parando para fotos, acenando, cumprimentando, motivando cada um e cada uma dos componentes da Unidos dos Morros.

Em certos momentos do desfile, a bateria agachava-se, mesclando a batida do samba-enredo com a de terreiro, enquanto Ito Melodia, o único em pé, ao centro, entre os instrumentistas, dançava com precisão milimétrica ao ritmo da “Chapa Quente”, como é conhecida a bateria da escola do morro.

Nessas passagens, as arquibancadas iam ao delírio. Mesmo os torcedores das concorrentes se deixavam levar pela avalanche de ritmo e canto puxada por Ito Melodia, que é intérprete oficial da União da Ilha do Governador, do Rio de Janeiro.

A escola cruzou a linha de chegada deixando para trás um povo arrepiado, e contagiando a plateia que fica na dispersão, já do lado de fora do sambódromo. Fazia tempo que não se via tanta sintonia entre um desfile e o público, que de espectador foi motivado a ser protagonista também.

Não que a União Imperial também não tenha empolgado.

Uma das alas coreografadas da União Imperial, que encantaram o público

A escola do Marapé obteve seu segundo título seguido (em 2018 fora campeã com enredo sobre as raízes africanas do samba) transformando desta vez o sambódromo em um colorido picadeiro. A agremiação soube aproveitar muito bem a plasticidade e a animação propiciadas pelo tema circo e, com alegorias e fantasias caprichadas, fazendo um desfilo plástica e artisticamente impressionante.

No abre alas, o destaque era o ator e circense Marcos Frota, que esbanjou em empolgação e simpatia. Também cativando o público, a dançarina Scheila Carvalho veio como passista – é o quarto carnaval consecutivo em que ela desfila na União Imperial (nas outras três, como madrinha de bateria).

O abre-alas da X-9, com referências à boemia e à saudosa maloca de Adoniran Barbosa

Com desfile para também brigar pelo título, a X-9 contou um pouco da história do cantor e compositor de samba Adoniran Barbosa (1910-1982). Letras de seus sambas foram transformadas em caprichadas alegorias e fantasias.

O grupo de intérpretes garantiu a harmonia da escola do Macuco, principalmente com o puxador principal, Bolinha, e a co-intérprete Didi Gomes – que abriu o desfile da X-9 lembrando Elis Regina cantando Adoniran.

CONFIRA TAMBÉM:

E, a seguir, a classificação dos desfiles das escolas de samba de Santos, Carnaval 2019.

  • GRUPO ESPECIAL
    União Imperial: 179.9 pontos
    X-9: 179.5 pontos
    Unidos dos Morros: 179.3 pontos
    Amazonense: 177.2 pontos
    Real Mocidade: 176.2 pontos
    Mocidade Dependente do Samba: 176.0 pontos
    Vila Mathias: 175.9 pontos
    Sangue Jovem: 175.7 pontos
  • GRUPO DE ACESSO
    Mãos Entrelaçadas: 177.4 pontos
    Brasil: 175.3 pontos
    Padre Paulo: 174.9 pontos
    Unidos da Zona Noroeste: 173.7 pontos
  • GRUPO 1
    Imperatriz Alvinegra: 174.0 pontos
    Império da Vila: 173.7 pontos
    Bandeirantes do Saboó: 173.3 pontos
    Dragões do Castelo: 169.7 pontos
    Unidos da Baixada: 91.4 pontos

ACOMPANHE AINDA:

Imagens: i) em destaque, abre-alas da União Imperial, com Marcos Frota no comando. Foto de @lindrielli. Na sequência: ii) desfile da Unidos dos Morros, foto de @waasantista; iii) ala da União Imperial, foto de @carlosnorbertosouza; iv) abre-alas da X-9, por @carlosnorbertosouza


O resgate do Carnaval de Santos contado em um livro reportagem. Clique aqui para obter um exemplar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 4 =