Uma levantadora que finta tabus

Naiane, revelação do vôlei brasileiro, destaca-se pelas jogadas em quadra e por se posicionar como cidadã, fora da cancha. Confira entrevista à Rede Macuco

Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista)* | De Santos (SP)

De três temporadas para cá, a jogadora de vôlei Naiane Rios está entre as principais revelações do esporte brasileiro. Na posição em que atua – a de levantadora – é a atleta mais promissora.

Aos 24 anos, completados em novembro, Naiane tem em seu currículo convocações para a seleção e participações de destaque entre as equipes mais tradicionais do vôlei nacional. Isso sem contar conquistas nas categorias de base.

Mas não é só pelo brilhantismo em quadra que Naiane vem chamando a atenção.

Em um ambiente, como costuma ser o esporte, pouco afeito a nomes que se engajam em temas da sociedade, Naiane tem se sobressaído por se posicionar sobre assuntos os quais, nestes tempos de reacionarismo e retrocessos, são classificados como “polêmicos”.

Defesa dos direitos das mulheres, da comunidade LGBT; rechaços a preconceitos e discriminações, entre outras posturas como cidadã, são trazidos à tona por Naiane, sempre que pode.

Foi essa Naiane revelação como jogadora e como cidadã que nos motivou a procurar a atleta para uma entrevista. O primeiro contato foi em dezembro, em Curitiba, quando o time de Naiane, o Sesi Bauru, enfrentou o representante da capital paranaense na Superliga (o Brasileirão do vôlei). A conversa se estendeu pelo whatsapp; é o resultado dessa entrevista que você confere na sequência.

Perguntamos a Naiane sobre a opção pelo vôlei, a influência do pai (Colemar Rios) na iniciação dela no esporte, o início da carreira, e possíveis ídolos ou referências na modalidade.

Em seguida, quisemos saber como Naiane encara o fato de ser apontada como uma das candidatas a, num futuro próximo, ser figura certa na seleção feminina. Consigo própria, estabeleceu isso como meta ou é da filosofia “deixa a vida me levar”?

Nesse sentido, como conquistar uma vaga na seleção brasileira numa posição em que a disputa é bastante equilibrada, e reúne vitoriosas e experientes como Fabíola (por sinal, titular do Sesi Bauru de Naiane), Dani Lins, Roberta, Macris e Claudinha?

Por fim, falamos do presente: numa Superliga de nível técnico elevado, com pelo menos meia dúzia de equipes com chances de pódio, quais os objetivos do Sesi Bauru?

Vamos às respostas de Naiane? Ao final, um resumo da biografia dessa paraense de Belém:

INICIAÇÃO NO VÔLEI E INSPIRAÇÃO NO PAI
Comecei a jogar muito nova, de 6 pra 7 anos, por influência do meu pai mesmo, que sempre amou o esporte – e o vôlei em especial. Comecei com a minha irmã, mas logo ela parou e eu continuei. Quando dei por mim, o vôlei já fazia parte da minha rotina, da minha vida como um todo.

REFERÊNCIA
Dentro do vôlei, tenho a Fofão como referência! Sempre admirei e continuo admirando. [Fofão foi levantadora, e uma das mais jogadoras mais vitoriosas do vôlei brasileiro, em clubes e com a seleção]

REVELAÇÃO, GRANDE PROMESSA… E AGORA?
Eu faço o meu trabalho. Acho que as vontades e desejos se moldam a cada ano. Com a experiência e o amadurecimento, sigo pra ser melhor a cada dia e acredito que tudo acontece no tempo certo. Esse é o meu pensamento.

A DISPUTA POR VAGA NA POSIÇÃO DE LEVANTADORA
O mercado está cada vez mais competitivo; o vôlei mudou e cada vez mais as jogadoras se equiparam. Mas isso é esporte, ter que saber lidar com a concorrência, e se firmar, faz parte da batalha.

PAUTAS PARA ALÉM DO VÔLEI
Quem me conhece sabe que eu faço questão de trazer em debate esse tipo de conversa [sobre temas em discussão na sociedade, como racismo, preconceitos, feminismo, homofobia]. Sempre digo que o vôlei tá muito além; primeiro [antes de atletas] somos cidadãs, mulheres, e a gente precisa entender o nosso lugar hoje na sociedade. Muita coisa mudou e a gente precisa se posicionar. É importante questionar, procurar saber das coisas e formar opinião, isso ajuda a criarmos um ambiente mais acolhedor e tolerante, não importa onde estivermos, dentro ou fora de quadra.

TEMPORADA 2018/2019 NO SESI BAURU
A gente quer ficar entre as quatro [finalistas]. Sabemos do potencial do nosso time e quanto ainda temos pra crescer. Mas a meta é brigar lá em cima. Este ano tem sido muito importante no meu desenvolvimento pessoal; poder trabalhar com a Fabíola tem sido um presente e eu quero aproveitar isso da melhor forma que eu puder.

PERFIL
Nome completo: Naiane de Almeida Rios
Nome no vôlei: Naiane
Data de nascimento: 29 de novembro de 1994
Onde: Belém (PA)
Posição: levantadora.
Altura: 1,80m
Clube onde foi revelada: Tuna Luso (PA)
Clubes na categoria adulta: Pinheiros (SP), Minas (MG), Barueri (SP) e Sesi Bauru (SP).

LEIA TAMBÉM

*Com produção de Lindrielli Rocha Lemos (@lindrielli)

Foto em destaque: Naiane em jogo da seleção em sua cidade natal, Belém, em 2017. Divulgação CBV


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 4 =