Manual ajuda professores na defesa contra censura nas escolas. Baixe aqui

Principalmente depois das eleições, educadores têm sofrido perseguições, intimidações e ataques. Material traz orientações de como agir

Da Rede Brasil Atual | De São Paulo (SP)

Mais de 60 entidades e organizações que atuam na área da educação lançaram, nesta terça-feira, dia 27, o Manual de Defesa Contra a Censura nas Escolas.

É muito mais que uma cartilha de orientação.

A publicação contextualiza a ocorrência desses casos de perseguição a professores, relata algumas dessas situações, e apresenta embasamento e estratégias pedagógicas e jurídicas para professores e instituições em casos de perseguições, intimidações e ataques originados em projetos ligados à chamada “Escola Sem Partido” (que na prática significa “Escola com Censura”).

Ao final, o manual traz a relação de canais de atendimento em todos os estados brasileiros, para o professor tirar dúvidas e buscar auxílio.

Com base em 11 casos de cerceamento das liberdades dos docentes, o manual, além de destacar formas de enfrentamento políticas e jurídicas, reforça o pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela análise de inconstitucionalidade, adiada na semana passada, da lei estadual aprovada em Alagoas (Lei 7.800/2016), que implanta projeto semelhante ao Escola Sem Partido no estado.

Em São Paulo, entidades de professores também criaram uma frente pela defesa da educação, liberdade de cátedra e contra a mordaça impostas pelos projetos “Escola sem Partido”.

De acordo com os sindicatos, o principal objetivo da frente é unificar a luta dos professores da rede pública e privada, e de todas as esferas de governo – municipal, estadual e federal – do ensino fundamental ao superior, com movimentos e ativistas da educação.

“Quando colocam ‘Escola Sem Partido’, o que na verdade querem é a ideologia deles, é o partido deles, a escola de um partido só. É matar a escola e amordaçar o professor”, diz o presidente do Sindicato dos Professores do ABC (Sinpro), José Jorge Mággio, ao repórter Jô Miyagui, do Seu Jornal, da TVT.

Imagem em destaque: reprodução da capa do manual


GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:

  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco; CPF 257.618.408-12)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp ou telegram: 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 6 =