Superliga, há 25 anos o campeonato brasileiro de vôlei

Temporada 2018/2019 no masculino começa nesta quarta, dia 24. No feminino, largada será dia 13 de novembro. Confira relação de todos os campeões nacionais desde 1973

Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista) | De Curitiba (PR)

Com 12 equipes no masculino e igual quantidade de times no feminino, a Superliga de Vôlei comemora 25 anos de existência na temporada 2018/2019, que começa nesta quarta-feira, dia 24.

A competição se firmou como o campeonato brasileiro de clubes. Por sinal, é hoje um dos torneios nacionais mais competitivos do vôlei mundial.

A Superliga substituiu a Liga Nacional, realizada, tanto no masculino e no feminino, entre as temporadas 1988/1989 e 1993/1994.

Mas a história de campeonato brasileiro de vôlei vai mais além no tempo. No masculino, começa com a Taça Guarani, em 1962. No feminino, com o Campeonato Brasileiro, em 1976.

A relação de todos os campeões brasileiros de vôlei está no final desta matéria.

A Superliga 25 anos tem início, primeiro, entre os homens. O atual campeão, Cruzeiro (que disputa representando a cidade de Contagem, MG), vai ao Taquaral, enfrentar o Campinas (SP). O jogo será às 19h30, com transmissão ao vivo do SporTV 2.

O lançamento da Superliga masculina 2018/2019 ocorreu quarta-feira passada, dia 17, em São Paulo (SP), com a participação de técnicos, atletas e dirigentes das 12 equipes, que são as seguintes:

  • Cruzeiro (Contagem, MG)
    Sesi SP (São Paulo, SP)
    Sesc RJ (Rio de Janeiro, RJ)
    Taubaté (Taubaté, SP)
    Minas Tênis Clube (Belo Horizonte, MG)
    Campinas (Campinas, SP)
    São Judas Vôlei (São Bernardo do Campo, SP)
    Corinthians-Guarulhos (Guarulhos, SP)
    Caramuru Vôlei (Ponta Grossa, PR)
    Maringá Vôlei (Maringá, PR)
    Vôlei Ribeirão (Ribeirão Preto, SP)
    Vôlei Um Itapetininga (Itapetininga, SP)

“Assim como em temporadas anteriores, a Superliga masculina 2018/2019 reunirá campeões olímpicos, mundiais, além de jogadores com passagens importantes pela seleção brasileiras. Entre os destaques está o jovem líbero Maique, que foi vice-campeão mundial no mês passado na Itália, e que defende o Minas”, salienta texto da assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), que enaltece ainda a participação de “gringos” no brasileiro da modalidade:

“Outra característica marcante destes 25 anos da Superliga é a participação de atletas estrangeiros das principais seleções do mundo. Nesta temporada não será diferente. Entre os destaques estão os levantadores argentinos Demián Gonzalez (Campinas) e Nico Uriarte (Taubaté), o central francês Le Roux (Cruzeiro) e o ponteiro dos Estados Unidos Taylor Sander (também Cruzeiro).”

SUPERLIGA FEMININA

Já a Superliga 25 anos, entre as mulheres, começa no dia 13 de novembro, quando o Praia Clube, de Uberlândia (MG), campeão da última temporada, vai ao litoral catarinense enfrentar o Balneário Camboriú, estreante na competição.

A CBV vai definir em breve o evento de lançamento e apresentação da temporada 2018/2019, mas já estão confirmadas as 12 equipes que vão disputar o título nacional. São elas:

  • Brasília Vôlei (Brasília, DF)
    Curitiba Vôlei (Curitiba, PR)
    Praia Clube (Uberlândia, MG)
    Pinheiros (São Paulo, SP)
    Fluminense (Rio de Janeiro, RJ)
    Barueri (Barueri, SP)
    Minas Tênis Clube (Belo Horizonte, MG)
    Osasco Voleibol Clube (Osasco, SP)
    São Caetano Vôlei (São Caetano do Sul, SP)
    Sesc RJ (Rio de Janeiro, RJ)
    Sesi Vôlei Bauru (Bauru, SP)
    Vôlei Balneário Camboriú (Balneário Camboriú, SC)

Tantos os jogos da Superliga de Vôlei no masculino como no feminino terão transmissão por canais aberto e fechado, e também pela internet. Na televisão, o SporTV e a TV Gazeta vão exibir partidas; na web, pelo site Globoesporte.com e pelo Canal Vôlei Brasil, da TV NSports.

Todas as informações da Superliga 25 anos aqui: superliga.cbv.com.br

A seguir, trecho do grande clássico da primeira edição da Superliga feminino, na narração de Deva Pascovicci, à época na Manchete, que morreu no acidente com o avião da Chapecoense

TODOS OS CAMPEÕES BRASILEIROS DE VÔLEI

MASCULINO

Taça Guarani de Clubes Campeões:
1962 – Grêmio Náutico União (RS)
1963 – Minas TC (MG)

Campeonato Brasileiro de Clubes Campeões:
1964 – Minas TC (MG)

Taça Brasil:
1968 – Santos FC (SP)
1969 – Randi (SP)
1971 – Botafogo (RJ)
1972 – Botafogo (RJ)
1973 – Paulistano (SP)
1974 – Paulistano (SP)
1975 – Botafogo (RJ)

Campeonato Brasileiro de Clubes Campeões e Vice-Campeões:
1976 – Botafogo (RJ)
1978 – Paulistano (SP)
1980 – Pirelli (SP)
1981 – Atlântica Boavista (RJ)
1982 – Pirelli (SP)
1983 – Pirelli (SP)
1984 – Minas TC (MG)
1985 – Minas TC (MG)
1986 – Minas TC (MG)
1987 – Banespa (SP)

Liga Nacional:
1988/89 – Pirelli (SP)
1989/90 – Banespa (SP)
1990/91 – Banespa (SP)
1991/92 – Banespa (SP)
1992/93 – Suzano (SP)
1993/94 – Suzano (SP)

Superliga:
1994/95 – Sogipa (RS)
1995/96 – Olympikus/Telesp (SP)
1996/97 – Suzano (SP)
1997/98 – Ulbra (RS)
1998/99 – Ulbra (RS)
1999/00 – Minas TC (MG)
2000/01 – Minas TC (MG)
2001/02 – Minas TC (MG)
2002/03 – Ulbra (RS)
2003/04 – Unisul (SC)
2004/05 – Banespa (SP)
2005/06 – Florianópolis (SC)
2006/07 – Minas TC (MG)
2007/08 – Florianópolis (SC)
2008/09 – Florianópolis (SC)
2009/10 – Florianópolis (SC)
2010/11 – Sesi (SP)
2011/12 – Cruzeiro (MG)
2012/13 – RJX (RJ)
2013/14 – Cruzeiro (MG)
2014/15 – Cruzeiro (MG)
2015/16 – Cruzeiro (MG)
2016/17 – Cruzeiro (MG)
2017/18 – Cruzeiro (MG)

FEMININO

Campeonato Brasileiro
1976 – Fluminense FC (RJ)
1978 – CR Flamengo (RJ)
1980 – CR Flamengo (RJ)
1981 – Fluminense FC (RJ)
1982 – CA Paulistano (SP)
1983 – Supergasbrás (RJ)
1984 – Atlântica (RJ)
1985 – Supergasbrás (RJ)
1986 – Supergasbrás (RJ)
1987 – Lufkin (RJ)

Liga Nacional
1988/89 – Sadia EC (SP)
1989/90 – Sadia EC (SP)
1990/91 – Sadia EC (SP)
1991/92 – São Caetano/Colgate (SP)
1992/93 – Minas TC/ L’Ácqua di Fiori (MG)
1993/94 – Recra Ribeirão Preto/Nossa Caixa (SP)

Superliga
1994/95 – Leite Moça/Sorocaba (SP)
1995/96 – Leite Moça/Sorocaba (SP)
1996/97 – Leites Nestlé/Sorocaba (SP)
1997/98 – Rexona/Paraná Vôlei (PR)
1998/99 – São Bernardo/Uniban (SP)
1999/00 – Rexona/Paraná Vôlei (PR)
2000/01 – CR Flamengo (RJ)
2001/02 – Minas TC/MRV (MG)
2002/03 – BCN/Osasco (SP)
2003/04 – Osasco/Finasa (SP)
2004/05 – Osasco/Finasa (SP)
2005/06 – Rexona/Rio de Janeiro (RJ)
2006/07 – Rexona/Rio de Janeiro (RJ)
2007/08 – Rexona/Rio de Janeiro (RJ)
2008/09 – Rexona/Rio de Janeiro (RJ)
2009/10 – Osasco/Sollys (SP)
2010/11 – Unilever/Rio de Janeiro (RJ)
2011/12 – Osasco/Sollys (SP)
2012/13 – Unilever/Rio de Janeiro (RJ)
2013/14 – Unilever/Rio de Janeiro (RJ)
2014/15 – Rexona/Ades/Rio de Janeiro (RJ)
2015/16 – Rexona/Ades/Rio de Janeiro (RJ)
2016/17 – Rexona/Sesc/Rio de Janeiro (RJ)
2017/18 – Praia Clube/Uberlândia (MG)

Imagem em destaque: final da Superliga masculina 2017/2018, com Mineirinho lotado. Foto de Wander Roberto/Inovafoto/CBV


GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:

  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco; CPF 257.618.408-12)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp ou telegram: 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 9 =