Em andamento em todo o país a Primavera dos Museus

A 12ª edição do evento conta com a participação de mais de 900 instituições, promovendo 2.877 atividades, com o intuito de se aproximar da população

Por Wagner de Alcântara Aragão (@waasantista) | De Curitiba (PR)

A entrada da chamada estação das flores no Brasil marca também, desde 2007, a chegada de uma semana em que centenas de instituições em todo o país promovem uma série de atividades que compõem a Primavera dos Museus.

Neste ano, na 12ª edição do evento, a Primavera dos Museus contará com a participação de mais de 900 estabelecimentos, em todas as unidades da federação, promovendo gratuitamente 2.787 atividades.

São exposições, oficinas, debates, encontros, visitas guiadas e ações afins que buscam estimular o hábito de frequentar museus.

Cada ano, a Primavera dos Museus conta com um mote. Nesta edição, o tema é “Celebrando a Educação em Museus”.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), órgão do governo federal criado em 2009, vinculado ao Ministério da Cultura, para implementar políticas em tal segmento, o tema da 12ª Primavera dos Museus tem como objetivo “incentivar a reflexão sobre as atribuições presentes em um museu, como educar e contribuir no despertar de interesse para diferentes áreas do conhecimento, a vida em sociedade, a importância das memórias e o valor do patrimônio cultural musealizado”, conforme sublinha matéria da Agência Brasil.

UM POUCO DA HISTÓRIA RECENTE

A Primavera dos Museus foi criada em 2007, ainda antes da fundação do próprio Ibram. Segundo o Instituto, a cada edição do evento registra-se um aumento médio de 18% na participação do público nas atividades. Mais museus têm cadastrado mais atividades também: um crescimento de 21% ao ano, ainda conforme o Ibram.

A 1ª Primavera dos Museus, em 2007, contou com 300 estabelecimentos participantes, e um total de 874 atividades. O evento se tornou tão sólido que mesmo os cortes nos investimentos públicos feitos pelo governo federal depois do golpe de 2015-2016 não chegaram a acabar com o evento, apesar das maiores dificuldades em continuar sendo realizado.

O cientista social José do Nascimento Júnior, que foi o primeiro presidente do Ibram (desde a criação, em 2009, no Governo Lula, e permaneceu no cargo até 2013, já no Governo Dilma), em encontro com ativistas e militantes de educação e cultura realizado no último sábado, dia 15, em Curitiba, denunciou o desmantelamento das políticas culturais nos últimos anos, que vem colocando em risco todos os programas de popularização cultural implementados anteriormente. “Foram programas que buscaram fazer com que ir ao teatro, a uma ópera, a um museu não fosse exclusividade da elite. Isso está sendo inviabilizado”, criticou.

Imagem em destaque: Museu da Pesca, em Santos, integrante da 12ª Primavera dos Museus. Foto de @waasantista


GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:

  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco; CPF 257.618.408-12)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp ou telegram: 13-92000-2399
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: redemacuco@protonmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 5 =