Juros para quem paga o valor mínimo da fatura do cartão de crédito disparam

Não à toa que os especialistas em finanças pessoais alertam: é preciso fugir do pagamento mínimo, porque a dívida vira uma bola de neve

Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil | Fotos: Marcos Santos/USP

A taxa de juros do rotativo do cartão de crédito para quem paga o valor mínimo da fatura em dia começou 2018 ainda maior. A taxa aumentou no último mês, em 15,5 pontos percentuais em relação a novembro, chegando a 233,8% ao ano.

Os dados foram divulgados semana passada pelo Banco Central, em Brasília.

O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão.

Desde abril, os consumidores que não conseguem pagar integralmente a fatura do cartão de crédito só podem ficar no crédito rotativo por 30 dias. A nova regra, fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em janeiro de 2017, obrigou as instituições financeiras a transferir a dívida para o crédito parcelado, que tem taxas menores.

A taxa do crédito parcelado subiu 0,7 ponto percentual para 169,2% ao ano, em dezembro. No ano, esse aumento foi de 15,4 pontos percentuais.

TAXA MENSAL

Em relação a taxa mensal, houve uma variação de 0,5 ponto percentual, passando para 10,6% ao mês. Na análise do chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, a entrada de duas ou três financeiras que oferecem o serviço a preços mais altos contribuiu para a elevação da taxa média de juros. “O que se observou é que teve novos participantes entrando no cartão de crédito rotativo, algumas financeiras que trabalham com taxas de juros mais elevadas que bancos. Os bancos permaneceram estáveis”, diz.


Clique aqui para obter “Duas Noites – o reencontro de Santos com o samba de carnaval” e “Macuco – dez anos de blogagem”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 2 =