Constelações nas quadras de vôlei do Brasil

Com atletas das seleções masculina e feminina e estrangeiros, a Superliga 2017/2018 – o “Brasileirão” da modalidade – começa neste fim semana e se estende até o segundo trimestre do ano que vem

Por Wagner de Alcântara Aragão, com informações e fotos da CBV

A temporada 2017/2018 da Superliga de vôlei teve seu saque inicial realizado nesta segunda-feira (dia), em São Paulo (SP), com a presença de representantes das 24 equipes participantes, sendo 12 no masculino e 12 no feminino. A festa de lançamento reuniu grandes nomes do voleibol brasileiro e mundial.

Em quadra, a Superliga 2017/2018 começa neste sábado, dia 14, e deve se estender até o segundo semestre do ano que vem. Os atuais campeões – Cruzeiro, no masculino, e Rio de Janeiro, no feminino – mantiveram a base da temporada anterior e seguem como favoritos. Mas não absolutos.

Esta temporada deve repetir o equilíbrio de anos anteriores. O campeonato brasileiro de vôlei vai reunir 25 dos 28 atletas convocados para as seleções masculina e feminina, nas competições de 2017. E também contará com a atuação de 14 jogadores e jogadoras estrangeiros, referências em seus países de origem.

As gêmeas Monique e Michelle, ponteiras de dois times cariocas: o Sesc-RJ e o Fluminense

As 12 equipes da Superliga feminina são as seguintes:

  • Sesc-RJ, da capital fluminense
  • Fluminense (RJ), também da cidade do Rio
  • Vôlei Nestlé/Osasco (SP)
  • Pinheiros (SP), da capital paulista
  • Sesi-SP, também da cidade de São Paulo
  • Renata Valinhos/Country (SP)
  • Vôlei Bauru (SP)
  • BRB/Brasília Vôlei (DF)
  • Dentil/Praia Clube (MG), de Uberlândia
  • Camponesa/Minas (MG), de Belo Horizonte
  • São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP)
  • Hinode Barueri (SP)

No masculino, os 12 times são:

  • Sada Cruzeiro (MG), de Contagem
  • EMS Taubaté Funvic (SP)
  • Sesi-SP, da capital paulista
  • Minas Tênis Clube (MG), de Belo Horizonte
  • Montes Claros Vôlei (MG)
  • Vôlei Renata Campinas (SP)
  • Lebes/Canoas (RS)
  • Copel Telecom Maringá Vôlei (PR)
  • Caramuru Ponta Grossa (PR)
  • Corinthians-Guarulhos (SP)
  • JF Vôlei (MG), de Juiz de Fora
  • Sesc-RJ, da capital fluminense.

O time do Corinthians, do líbero Serginho, vai mandar seus jogos em Guarulhos

FALA, ATLETA!

A líbero Fabi, do Sesc-RJ, que disputará sua 20ª Superliga, demonstra estar entusiasmada para essa edição do nacional.

“O que motiva os atletas são desafios. Esse ano é ainda mais especial por ser minha 20ª Superliga. Estou motivada como se fosse minha primeira. Cada ano passa a ser mais prazeroso. Vejo essa Superliga muito equilibrada pela qualidade dos elencos. Espero que o púbico compareça nos ginásios porque acredito que teremos grandes jogos”, apostou Fabi.

O oposto Evandro, do Sada Cruzeiro, que brilhou na última temporada e foi eleito o melhor jogador da final, acredita que a edição 17/18 será diferenciada.

“Essa temporada tem tudo para ser a melhor dos últimos tempos. Sabemos que vamos enfrentar dificuldades e estamos nos preparando para começar bem a competição e manter a boa sequência de resultados positivos do Sada Cruzeiro”, explicou Evandro.

DE SELEÇÃO

As jogadoras presentes na última convocação da seleção brasileira e que disputam a Superliga são Gabi, Roberta, Monique e Gabi Guimarães, do atual campeão Sesc-RJ; Bia e Tandara no Vôlei Nestlé/Osasco; Rosamaria e Mara, no Camponesa/Minas; Naiane e Saraelen, pelo Hinode Barueri; e Suellen e Amanda, do Dentil/Praia Clube. Apenas Carol e Natália estarão fora da Superliga, ambas no voleibol da Turquia.

No masculino, a disputa contará com 13 dos 14 atletas que estiveram no Japão com a seleção masculina na última convocação: Isac e Rodriguinho, pelo atual campeão, Sada Cruzeiro; Raphael, Lucarelli, Wallace, Otávio e Thales, pelo vice-campeão EMS Funvic Taubaté; Lucão e Douglas, defendendo o Sesi-SP; e Maurício Souza, Maurício Borges, Tiago Brendle e Renan estarão na Superliga pelo Sesc-RJ. Apenas Bruninho estará fora do país nesta temporada, quando jogará na Itália.

ESTREANTES

Entre as 24 equipes que participarão da Superliga 2017/2018, duas disputarão a competição pela primeira vez – Hinode Barueri, no feminino, e Sesc-RJ, no masculino (embora a origem do time seja o extinto RJX). No feminino, o time de Barueri tem no comando o treinador tricampeão olímpico José Roberto Guimarães, e no masculino, a equipe carioca é liderada pelo bicampeão olímpico, Giovane Gávio.

O time de Barueri, da Grande São Paulo

José Roberto Guimarães lembrou das dificuldades do projeto e elogiou a torcida da equipe que tem incentivado o grupo novato na Superliga.

“A expectativa é muito boa ainda mais por toda a história do nosso projeto. Viemos da Superliga B, não tínhamos tanta estrutura, depois a Hinode nos deu uma força muito grande. Para nós é um prazer e um grande desafio disputar essa competição. Sabemos que teremos dificuldades, mas fico muito feliz porque a torcida de Barueri abraçou o projeto. Agora, nós queremos incomodar as grandes equipes”, afirmou José Roberto.

Pelo lado do Sesc-RJ, o treinador Giovane Gávio comentou sobre o seu retornou à Superliga.

“Estar de volta a Superliga com um projeto bacana é muito positivo. Temos a base da equipe que disputou a Superliga B e trouxemos alguns jogadores experientes. Ainda estamos em um momento de aprendizado, mas já queremos, se possível, dar umas beliscadas na competição”, brincou Giovane.

TRANSMISSÕES

A Superliga masculina começará no dia 14 de outubro, com seis jogos, entre eles, Sesc-RJ x EMS Taubaté Funvic, às 14h05, com transmissão do SporTV e da RedeTV. No mesmo dia, as duas TVs ainda levarão ao ar ao vivo Corinthians-Guarulhos x Sada Cruzeiro, às 20h.

A edição feminina terá sua primeira rodada realizada no dia seguinte (15/10), às 13h, com o confronto entre Fluminense e BRB/Brasília Vôlei, com transmissão da RedeTV e do SporTV.


TODOS OS CAMPEÕES BRASILEIROS DE VÔLEI

MASCULINO

Taça Guarani de Clubes Campeões:
1962 – Grêmio Náutico União (RS)
1963 – Minas TC (MG)

Campeonato Brasileiro de Clubes Campeões:
1964 – Minas TC (MG)

Taça Brasil:
1968 – Santos FC (SP)
1969 – Randi (SP)
1971 – Botafogo (RJ)
1972 – Botafogo (RJ)
1973 – Paulistano (SP)
1974 – Paulistano (SP)
1975 – Botafogo (RJ)

Campeonato Brasileiro de Clubes Campeões e Vice-Campeões:
1976 – Botafogo (RJ)
1978 – Paulistano (SP)
1980 – Pirelli (SP)
1981 – Atlântica Boavista (RJ)
1982 – Pirelli (SP)
1983 – Pirelli (SP)
1984 – Minas TC (MG)
1985 – Minas TC (MG)
1986 – Minas TC (MG)
1987 – Banespa (SP)

Liga Nacional:
1988/89 – Pirelli (SP)
1989/90 – Banespa (SP)
1990/91 – Banespa (SP)
1991/92 – Banespa (SP)
1992/93 – Suzano (SP)
1993/94 – Suzano (SP)

Superliga:
1994/95 – Sogipa (RS)
1995/96 – Olympikus/Telesp (SP)
1996/97 – Suzano (SP)
1997/98 – Ulbra (RS)
1998/99 – Ulbra (RS)
1999/00 – Minas TC (MG)
2000/01 – Minas TC (MG)
2001/02 – Minas TC (MG)
2002/03 – Ulbra (RS)
2003/04 – Unisul (SC)
2004/05 – Banespa (SP)
2005/06 – Florianópolis (SC)
2006/07 – Minas TC (MG)
2007/08 – Florianópolis (SC)
2008/09 – Florianópolis (SC)
2009/10 – Florianópolis (SC)
2010/11 – Sesi (SP)
2011/12 – Cruzeiro (MG)
2012/13 – RJX (RJ)
2013/14 – Cruzeiro (MG)
2014/15 – Cruzeiro (MG)
2015/16 – Cruzeiro (MG)
2016/17 – Cruzeiro (MG)

FEMININO

Campoenato Brasileiro
1976 – Fluminense FC (RJ)
1978 – CR Flamengo (RJ)
1980 – CR Flamengo (RJ)
1981 – Fluminense FC (RJ)
1982 – CA Paulistano (SP)
1983 – Supergasbrás (RJ)
1984 – Atlântica (RJ)
1985 – Supergasbrás (RJ)
1986 – Supergasbrás (RJ)
1987 – Lufkin (RJ)

Liga Nacional
1988/89 – Sadia EC (SP)
1989/90 – Sadia EC (SP)
1990/91 – Sadia EC (SP)
1991/92 – São Caetano/Colgate (SP)
1992/93 – Minas TC/ L’Ácqua di Fiori (MG)
1993/94 – Recra Ribeirão Preto/Nossa Caixa (SP)

Superliga
1994/95 – Leite Moça/Sorocaba (SP)
1995/96 – Leite Moça/Sorocaba (SP)
1996/97 – Leites Nestlé/Sorocaba (SP)
1997/98 – Rexona/Paraná Vôlei (PR)
1998/99 – São Bernardo/Uniban (SP)
1999/00 – Rexona/Paraná Vôlei (PR)
2000/01 – CR Flamengo (RJ)
2001/02 – Minas TC/MRV (MG)
2002/03 – BCN/Osasco (SP)
2003/04 – Osasco/Finasa (SP)
2004/05 – Osasco/Finasa (SP)
2005/06 – Rexona/Rio de Janeiro (RJ)
2006/07 – Rexona/Rio de Janeiro (RJ)
2007/08 – Rexona/Rio de Janeiro (RJ)
2008/09 – Rexona/Rio de Janeiro (RJ)
2009/10 – Osasco/Sollys (SP)
2010/11 – Unilever/Rio de Janeiro (RJ)
2011/12 – Osasco/Sollys (SP)
2012/13 – Unilever/Rio de Janeiro (RJ)
2013/14 – Unilever/Rio de Janeiro (RJ)
2014/15 – Rexona/Ades/Rio de Janeiro (RJ)
2015/16 – Rexona/Ades/Rio de Janeiro (RJ)
2016/17 – Rexona/Sesc/Rio de Janeiro (RJ)


GOSTOU DO MACUCO?

Ajude a gente a se manter e a continuar produzindo conteúdo útil. Você pode:

  • Ser um assinante colaborador, depositando qualquer quantia, com a frequência que for melhor pra você. Nossa conta: Caixa – Agência 1525 Op. 001 Conta Corrente 000022107 (Wagner de Alcântara Aragão, mantenedor da Rede Macuco)
  • Ser um anunciante, para expor seu produto, ou serviço que você oferece. A gente faz plano adequado à sua condição financeira, baratinho. Entre em contato pelo whatsapp ou telegram: 41-99196-3498
  • Para mais informações sobre qualquer uma das opções, ou se quiser colaborar de outra forma, escreva pra gente: waajornalista@gmail.com

Livro coletânea de post dos dez primeiros anos (2005-2015) do Macuco Blog. São textos rápidos, leves, que retratam momentos históricos nas áreas de cultura, esportes, política, economia, curiosidades. Clique aqui para obter um exemplar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 5 =